Friday, January 14, 2011

Dama da Noite


A Dama da Noite, grata
escuta teu terno canto
exala ares de prata
ignora letras, entanto

Em essência sente o dizer
vindo do cerne do ser
sorri pra ti, também ela
cantando, sendo mais bela

Devolve a boa energia
vibrando por tua dita
florindo, ainda mais

Sorrindo, a aura estende
por sobre teu sono e, quente,
vela teus sonhos, reais


1 comment:

Fanzine Episódio Cultural said...

DECLAMANDO

Eu era um cara normal
Mas, no momento em que te vi,
Descobri que a poesia não era um sonho,
Uma fantasia, tampouco uma miragem.

Ela sempre existiu em seu sorriso,
Em sua simpatia,
Nos seus abraços,
No piscar dos seus olhos...
Em cada batida do seu coração.

Se me tornei assim, eu confesso: sou poeta,
E quero morrer escrevendo,
Lendo, declamando:
Minha linda e eterna poesia.

* (Agamenon Troyan)